ALENCAR, Otto de

     Nasceu no Ceará a 3 de agosto de 1874. Depois de haver estudado humanidades, naquele Estado, fez o curso de Engenharia na Escola Politécnica do Rio de Janeiro. Granjeou renome como matemático - no círculo restrito que se interessava  por questões dessa ordem -, razão pela qual a Congregação da Escola o convidou, em 1902, para ingressar no corpo docente. Essa foi a sua atividade principal até o ano de sua morte (1912). Num reduto eminentemente positivista como era a Escola Politécnica do Rio de Janeiro, Otto de Alencar conseguiu formar alguns homens que iriam inverter a situação, de modo radical. Entre estes destacava-se Manuel Amoroso Costa.

Bibliografia:

Estudo da lua. Latitude e raio vector.  Rio de Janeiro, 1906.

Física e eletrotécnica; notas e memórias.  Rio de Janeiro : Typografia Besnard Fréres, 1906.  114 p.

Theoria dos erros; lições professadas na Escola Polytechinica.  Rio de Janeiro : Typografia Besnard Fréres, 1906.

Memória sobre a determinação da hora.  Rio de Janeiro : Typografia Besnard Fréres, 1906.

Estudos sobre o autor:

AZEVEDO, Fernando de.  As ciências no Brasil.  São Paulo : Melhoramentos, [s. d.].  v. 1.

MORAIS, Abraão de.  Otto de Alencar  e Amoroso  Costa.  In : AZEVEDO, Fernando (Org.).  As Ciências no Brasil.  São Paulo : Melhoramentos, [s.d.],  v. 1, p. 147-150.

PAIM, Antonio.    História das idéias filosóficas no Brasil.  2. ed.  São Paulo : Grijalbo, 1974.

PAIM, Antônio.  Otto de Alencar (1874-1912).  In : LOS “ Fundadores” em la Filosofia de América Latina.  Washington : OEA, 1970.  p. 113-119.

STUDART, Guilherme.  Diccionário bio-bibliographico Cearense.  Fortaleza : Typo-Lithographia a Vapor,  1913.  v. 2.