ALVES, Isaías

     Nasceu em Santo Antonio de Jesus-Bahia, a 28 de agosto de 1888. Marcou época como diretor dos Colégios Ipiranga, em 1911, e da Escola Normal - posteriormente Instituto Central de Educação Isaías Alves, em sua homenagem - no longo período de 1931 a 1958, realizando um trabalho renovador na área da Pedagogia e da Psicologia. Exerceu vários cargos de relevância na educação, em níveis Estadual e  Federal. Era também advogado, membro da Academia de Ciências da Educação e diplomado pela Universidade de Columbia. No período de 1938 a 1942 exerceu a função de Secretário da Educação e Saúde deste Estado, sendo ainda fundador, professor e diretor da Faculdade de Filosofia da Bahia,  posteriormente incorporada à Universidade Federal da Bahia. Faleceu em 20 de janeiro de 1968 aos setenta e nove anos.

Bibliografia:

A mocidade e a paz. [s. l.], 1907.  (Memória ao Congresso Americano de estudantes de Montevidéo).

Creação de Universidade do Brasil.  [s. l.],  1909.  (Tese ao Congresso de  Estudantes de São Paulo).

Educação cívica da mocidade. [s. l.], 1909.  (Discurso na festa da Liga de Educação Cívica em 7 de setembro).

Influência da mocidade na vida dos povos.  [s. l.], 1909. (Memória ao 1º Congresso Brasileiro de Estudantes em São Paulo).

Confiança no nosso futuro.  [s. l.], 1910.   (Discurso no Lyceo de Artes e Officios em 7 de setembro).

O trabalho livre e a Educação Nacional.  [s.  l.], 1915.  (Conferência em 13 de maio, no Gymnasio Ipiranga).

O espirito de iniciativa e a educação nacional.  [s. l.], 1917.

O espirito religioso e a educação nacional.  [s. l.],  1917.

O dever dos brasileiros.  [s. l.], 1918.

Da phonetica ingleza.  Bahia : Livraria e Typographia do Commercio, 1922.  91 p.  (These de concurso no Gymnasio da Bahia).

_____.  2. ed.  Salvador : Livraria Santa Cruz, 1942.  98 p.

Esboço da vida e obras do “amigo dos meninos” Dr. Abílio Cesar Borges (Barão de Macahubas).  Bahia : Imprensa Official do Estado, 1924.  103 p.

Oração aos ginasianos.  Bahia : Tipografia América, 1925.  20 p.  (Discurso pronunciado junto ao Monumento 2 de Julho, em 02.07.1925).

Possibilidades da Escola no estudo da creança.  [s. l.], 1926.  (These da semana da creança).

Teste individual de inteligencia.  [s. l.], 1927.

_____.  2. ed.  Bahia : Oficinas Gráficas de  A Luva, 1928.  175 p.

_____.  3. ed.  Rio de Janeiro : Typ. d’ A Encadernadora, 1932.  180 p.

Revisão dos nossos compêndios das Escolas Primárias.  [s. l.],  1928.  (These enviada à Conferência  de Educação em Belo Horizonte).

Educação doméstica.  [s. l.], 1928.  (These enviada  à Conferência de Educação em Belo Horizonte).

O problema brasileiro da Escola Secundária.  [s. l.],  1929.  (Inquérito da Associação Brasileira de Educação).

Defeitos da Legislação brasileira do ensino secundário.  [s. l.],  1929.  (These da Conferência de São Paulo).

Finalidade do ensino secundário.  [s. l.],  1929.  (These da Conferência de São Paulo).

Educação civica e sociologia.  [s. l.],  1929.  (Conferência no Instituto  Histórico encerrando a Semana de Educação).

Os testes e a reorganização escolar.  Bahia : A Nova Graphica, 1930.  247 p.

_____.  2.ed. aumentada.  Rio de Janeiro : Francisco Alves, 1934.  237 p.

Problemas de educação.  Bahia : A Nova Graphica, 1931.  118 p.

Os testes no Distrito Federal.  [s. l.], 1932.

Testes de inteligência nas escolas.   Rio de Janeiro : Diretoria Geral da Instrução Pública, 1932.  110 p. (Série B. Planos e Inquéritos, 1).

Testes coletivos de inteligência nas escolas públicas.  [s. l.],  1932.

Educação nos Estados Unidos; relatório de uma viagem de estudos.  Rio de Janeiro : Imprensa Nacional, 1933.  201 p.

Técnicos e educadores.   Rio de Janeiro : Indústria do Livro, 1933.  51 p.

Estudos objetivos de educação; subsídios para  o Plano Educacional de Educação.  Rio de Janeiro : Renato Americano da Costa, 1936.  248 p.  (Centro de Estudos Pedagógicos).

_____.  2. ed.  São Paulo : Nacional, 1941.  265 p.

Técnica e política educacional.  Rio de Janeiro : Revista Infância e Juventude, 1937.  184 p.

Educação e brasilidade; idéias fôrças do Estado novo.  [s. l.] : José Olympio, 1939.  206 p.

Educação e saúde na Bahia na interventoria Landulfo Alves : (abril 1938-junho 1939).  Bahia : Gráfica e Editora Ltda., 1939.  165 p.  il.

O dever da juventude na organização nacional.  Rio de Janeiro, 1941. 

Vida e obra do Barão de Macahubas.  3. ed.  Rio de Janeiro : Companhia Editora Nacional, 1942.  190 p.

_____.  Rio de Janeiro : Edições Infância e Juventude, 1936.  222 p.

Missão nacional e humana da Faculdade de Filosofia.   Bahia : Imprensa Vitória, 1943.  42 p.  (Discurso de inauguração da Faculdade de Filosofia da Bahia, em 15 de março de 1943).

Dados de psicologia da criança.  Rio de Janeiro, 1944. 32 p.  (Conferência realizada na Faculdade Nacional de Filosofia, em 23.05.1944).

Pontos de vista e conclusões sobre algumas modificações na estrutura e funcionamento do ensino secundário.  Rio de Janeiro : SCP, 1950.  18 p.

Vocação pedagógica de Rui Barbosa.  Rio de Janeiro : Fundação Casa de Rui Barbosa, 1959.  241 p.
Dante educador do milênio.   Rio de Janeiro : GRD, 1963.  261 p.

Matas do sertão de baixo.   Rio de Janeiro : Reper, 1967.  310 p.

Estudos sobre o autor:

 

ALMEIDA, Aderbal.  Isaías Alves.  A Tarde, Salvador, 26 jan. 1980.

AZEVEDO, Thales de.  Na Universidade.  A Tarde, Salvador, 30 ago. 1988.  Caderno 2.

_____.  50 anos da Faculdade de Isaías.   A Tarde, Salvador, 13 jun. 1991.  Opinião, p. 6.

BOAVENTURA, Edivaldo Machado. Centenário de Isaías Alves.  A Tarde, Salvador, 18 set. 1987.

_____.  Isaías Alves e a tradição pedagógica.  A Tarde, Salvador, 26 ago. 1988.  Educação.

_____.  Cronologia de um realizador.  A Tarde, Salvador, 30 ago. 1988.  Caderno 2.

_____.  Isaías Alves, centenário de um educador.  A Tarde, Salvador, 2 set. 1988.  Educação.

_____.  Gente da Bahia.  Prefácio de Jorge Amado.  Rio de Janeiro : Tempo Brasileiro, 1990.  p. 105-106.

_____.  Escola Bahiana de Educação : Isaías Alves e Anísio Teixeira.  A Tarde, Salvador, 1º  maio 1991. Educação, Caderno 2,  p. 2.

BRAGA, Leopoldo.  Isaías Alves, o descobridor de vocações.  Revista da Academia Brasileira de Letras da Bahia, Salvador,  n. 30,  p. 123-126,  set. 1982.

CALMON, Jorge.  O sonho do profeta Isaías.  A Tarde, Salvador, 04 dez. 1995. Opinião, p. 6.

CENTENÁRIO de Isaías Alves.   A Tarde,  Salvador, 15 abr. 1988.  Caderno 2,  p. 6.

CHIACCHIO, Carlos.  Isaías Alves, síntese de uma personalidade.   Jornal de Ala,  Salvador, 29 ago.  1941.  p. 46-52.

GOUVEIA NETO, Hermano.  O centenário de Isaías Alves.  A Tarde, Salvador, 29 ago. 1987.

ISAÍAS Alves lembrado com missa no dia 20.   A Tarde, Salvador, 15jan. 1993.  Geral, p. 3.

LIVRO lembra idéias de Isaías Alves no seu centenário.  A Tarde, Salvador, 28 ago. 1987.  Caderno 2.

MISSA lembra prof. Isaías Alves.  A Tarde, Salvador, 21 jan. 1993.  Geral, p. 3.

 

PINTO, Antonio Pithon.  Faculdade de Filosofia fruto do idealismo de Isaías Alves.  A Tarde, Salvador, 12 out. 1982.

PINTO, Antonio Pithon.  Imagens de Isaías Alves.  Salvador : EGBa., 1988.  251 p.

SIMÕES, Ruy.  Isaías Alves.  A Tarde,  Salvador, 08 set. 1987.

_____.  Nova louvação no centenário.  A Tarde, Salvador, 30 ago. 1988.  Caderno 2.

SOUZA, Antonio Loureiro de.  Baianos ilustres.  3. ed.  revista.  São Paulo : IBRASA, 1979.  p. 303-304.

SOUZA, Remy de.  Um depoimento.  A Tarde, Salvador, 30 ago. 1988.  Caderno 2.

TELES, J. F. de Sá.  O mestre Isaías Alves.  A Tarde, Salvador, 05 set. 1984.