AMARAL, Ignacio M. de Azevedo do

       Nasceu no Rio de Janeiro no dia 13 de abril de 1883. Teve atuação destacada em todo o movimento científico brasileiro deste século, notadamente a partir da criação da Academia de Ciências, de que foi membro ativo e cuja presidência exerceu no biênio 1939/1941. Concluiu a Escola Naval na turma de guarda-marinhas de 1900, ingressando desde logo no magistério militar, como professor da Escola Naval. Mais tarde, em 1912, fez concurso para a Escola Politécnica. Foi ainda professor da Escola Normal e do Colégio Pedro II. Em sua carreira na Escola Naval, chegou a catedrático de termodinâmica, caldeiras e combustíveis, em 1922, posteriormente transferido para a de balística. Em 1924, foi nomeado chefe do Departamento de Artilharia e, em 1931, chefe do Departamento de Ensino de  Armamento. Na Politécnica foi docente livre de Geometria Analítica e Cálculo Infinitesimal e, em 1927, professor catedrático por concurso. Pertenceu ao Conselho Universitário e ao Conselho Nacional de Educação, tendo sido diretor da Escola de Engenharia (1942) e reitor da Universidade do Rio de Janeiro, então denominada do Brasil (1945-1948). Pertenceu a outras instituições científicas do país, além da Academia de Ciências, e do estrangeiro.

Bibliografia:

José Bonifácio.  Rio de Janeiro : Gremio Euclydes da Cunha, 1917.  55 p.  (Conferência realizada no Instituto La-Fayette).

Reminiscências...   Rio de Janeiro : Imprensa Naval, 1958.  (Dados bibliográficos e notas sobre o autor por Castilhos Goycochêa).

Ensaio sobre a revolução brasileira; contribuição para o estudo dos problemas da brasilidade.  Rio de Janeiro : Imprensa Naval, 1963.  331 p.

Estudos sobre o autor:

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS/CPDOC. Dicionário histórico-biográfico brasileiro; 1930-1983.  Rio de Janeiro : Forense-Universitária, 1984.  v. 1.  p. 112.

PAIM, Antonio.  A UDF e a idéia de universidade.  Rio de Janeiro : Tempo Brasileiro, 1981.  p. 132-133.